quinta-feira, 22 de julho de 2010

O espelho de duas faces. - Elizabhett Costa.


Estou aqui. Sim estou. Diante desse espelho de duas faces, onde uma você mesmo quebrou. Se a outra face está inteira nem eu tenho tanta certeza. Uma coisa eu posso dizer, não sobrou nenhum caco da face quebrada para contar história. Seguirei em frente sem olhar para o passado. Não quero me cortar mais. Não quero sentir novamente aquela dor. Tal dor que me corroeu por dentro e levou a única coisa que realmente fazia sentido em minha vida. O meu amor por você. Lembrar de você eu não quero, porém também não quero esquecê-lo. Já decidi. Você permanecerá em um lugar isolado, onde eu me recusarei a sequer lhe ver, Contudo as lembranças ficarão comigo.E não peça para eu tentar consertar o que você quebrou. Não tem mais jeito. Já lhe disse é não e ponto final. É assim que tem que ser. Pois tenha certeza você não me destruiu completamente, ainda me restou a outra face. Alias, foi tudo que apenas restou. E é com essa outra face que eu seguirei.

Um comentário:

lulu disse...

Adorei seu texto. Identifico-me muito com essas palavras... Encaixa-se perfeitamente em minha vida.

Abraços querida!! Continue sempre escrevendo magnificamente.

Luciana Sardinha